CCNA – Básico Criando VLAN

By | 1 de agosto de 2017

Olá galera do Estude CCNA .

Segue um resumo sobre VLAN para iniciantes no estudo de redes e também um material prático para os que pretendem tirar certificação da CISCO CCNA R&S.

O que é VLAN ?

R: Rede local virtual. Também utilizada para segmentar domínios de Broadcast  tornando-os menores e facilmente gerenciáveis.

Equipamentos de uma mesma VLAN atuam como se estivessem em uma rede totalmente independente. Para que haja comunicação entre dispositivos de VLAN’s distintas é necessário roteamento, ou seja, dispositivos que desempenhem essa função um Router ou Switch Layer 3.

Iniciando a Configuração:

Todo switch traz todas as portas atribuídas a uma VLAN padrão ou seja VLAN 1;

Para verificar se todas as portas estão em uma VLAN Padrão nesse caso a VLAN1 utilize o comando abaixo:

#Show vlan brief

vlan01

 

 

 

 

 

Por padrão a VLAN 1 não pode ser renomeada ou excluída. Veja a saída do comando ao tentarmos dar um nome a VLAN 1:

Switch(config)#vlan 1
Switch(config-vlan)#name teste
Default VLAN 1 may not have its name changed.

Vamos aprender a criar uma VLAN diferente da Vlan 1 dentro do switch:
(Obs: utilizamos o aplicativo Packet Tracer para criar o cenário abaixo)

vlan 02

 

 

 

 

 

 

Passo 1

Criaremos 2 Vlan’s diferentes da VLAN Padrão (Vlan1) sendo elas: VLAN 10 de nome EstudeCCNA e VLAN 20 de nome  TI.
Os números 1, 10 e 20 das VLAN’s nada mais são que identificadores numéricos da VLAN. Podemos criar em um switch inúmeras VLAN’s exemplo os switches Catalyst série 2960 e 3560 suportam mais de 4.000 VLANs.

Comando:

Switch(config)#vlan 10   comando para criar a VLAN 10 ( o numero 10 é o ID da VLAN)
Switch(config-vlan)#name ESTUDE_CCNA   comando para dar nome a VLAN 10
Switch(config-vlan)#end —comando para sair do modo de configuração de VLAN

Passo 2
Agora atribuiremos portas do switch para cada uma das Vlan’s criadas seguindo a orientação abaixo:
Os micros PC0 e PC1 devem ficar na VLAN 10 e PC2/PC3 na VLAN 20.
Comando:

Switch(config)#interface f0/1  —comando para entrar na interface
Switch(config-if)#switchport mode Access – comando que permite a porta entrar no modo de acesso
Switch(config-if)#switchport access vlan 10  — comando para atribuir a interface a vlan criada

 Quando não existe uma Vlan criada ao digitar o ultimo comando switchport access vlan 10 automaticamente é criada a VLAN 10 veja abaixo:

 Switch(config)#int f0/10 — comando abreviado para entrar na interface
Switch(config-if)#switchport  mode access
Switch(config-if)#switchport access vlan 10

% Access VLAN does not exist. Creating vlan 10 — tradução da mensagem: O Acesso a VLAN não existe. Criando a Vlan 10 

 Para atribuir mais de uma porta a uma VLAN segue o comando:

Switch(config)#interface range f0/3 – f0/4  — comando para listar uma interface inicial e final

Switch(config-if)#switchport mode Access – comando que permite a porta entrar no modo de acesso

Switch(config-if-range)#switchport access vlan 20 —comando para atribuir a interface a vlan criada

Vamos conferir as VLAN’s criadas e atribuição das portas com o comando Show vlan brief:

vlan03

 

 

 

 

 

 

Além do comando show vlan brief temos os seguintes comandos abaixo:

Switch#show vlan id 10 — comando para visualizar informações da VLAN por ID 10

Switch#show vlan name TI – comando para visualizar informações da VLAN por nome TI

Também é possível verificar a interface segue comando:

vlan04

 

 

 

 

 

 

Lição para fixar:

– Crie mais uma VLAN de número 30 chamada CCNA_1

– Atribua as portas 11 até a porta 14

– Verifique com o comando show vlan brief

– Poste seus comentários no post ou no face :

https://www.facebook.com/grupoestudeccna 

https://www.facebook.com/groups/EstudeCCNA/

 Fabiana Claro – Estude CCNA

4 thoughts on “CCNA – Básico Criando VLAN

  1. Sr Coimbra

    Muito bom teacher! Parabéns… Estudando às 7h30 da manhã para aproveitar a mente livre!rs

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.