Arquivos da categoria: Certificação

rede1

Meios físicos: interligando dispositivos finais e componentes de redes

Olá, Estude CCNA’s

Vamos falar de um dos elementos essenciais da rede, pois sem eles não existiria a própria rede. Vamos falar dos meios físicos e suas características.

Antes que qualquer comunicação de rede possa ocorrer, uma conexão física com ou sem fio deve ser estabelecida.

O tipo de conexão física depende da configuração da rede. Em redes maiores, switches e APs são muitas vezes dois dispositivos dedicados separados. Em uma empresa muito pequena (três ou quatro funcionários) ou rede doméstica, as conexões sem fio e com fio são combinadas em um dispositivo e incluem um método de conexão de banda larga para a Internet. Esses roteadores de banda larga sem fio oferecem um componente de comutação com várias portas e um AP, o que permite que os dispositivos sem fio se conectem também.

Há 3 tipos básicos de mídia de redes, eles são:

  • Cabo de cobre: pulsos elétricos são os sinais padrão desta mídia;

  • Cabo de fibra óptica: a luz são sinais padrão;

  • Wireless: a transmissão de micro-ondas são os sinais padrão desta mídia;

 

O dados são codificados e depois introduzidos em um dos tipos de mídia, citado a cima.

A codificação é o processo onde há a conversão das mensagens em padrões de pulsos elétricos (no caso do cabo de cobre), luz (fibra óptica) ou eletromagnética (no caso de wireless) para que seja enviado na mídia.

Segue uma tabela com os tipos básicos de mídia com seus componentes físicos e com suas respectivas técnica de codificação dos quadros e seus métodos de codificação:

Tabela com as mídias básicas e suas características.

Ao escolher a mídia, é necessário levar em consideração as opções a abaixo, devido cada tipo de mídia possuir suas vantagens e desvantagens:

  • Comprimento do cabo: o cabo precisa abranger uma sala ou um ambiente maior?
  • Custo: O orçamento permite o uso de um tipo de mídia mais caro?
  • Largura de banda: a tecnologia utilizada com a mídia fornece largura de banda suficiente?
  • Facilidade de instalação: a equipe de implementação tem a capacidade de instalar o cabo ou um fornecedor é necessário?
  • Susceptível a EMI / RFI (Interferência eletromagnética / Interferência rádio frequência): o ambiente local interferirá com o sinal?

Segue a tabela com as mídias padrão (Ethernet), com sua largura de banda correspondente e o comprimento máximo do cabeamento:

Tabela de tipos de Ethernet e suas respectivos tipos de cabeamento e largura de banda.

Para mais itens de estudo seguem links:

Um dos vídeos mais completos do Youtube a respeito de conectividade:

 

Para quem quem não tem muito tempo disponível há outro vídeo, mais curto em relação ao anterior:

 

Para praticar o inglês, link com artigo da Cisco Press com  os 3 tipos de meio de transmissão:

http://www.ciscopress.com/articles/article.asp?p=31276

Outro link da Cisco Press, também abordando os tipos de transmissão, mas com alguns Quiz, que auxilio nos estudos para tirar certificação:

http://www.ciscopress.com/articles/article.asp?p=169686&seqNum=4

Trecho do livro Telecommunications Essentials, Second Edition: The Complete Global Source, disponibilizado no InformIT:

http://www.informit.com/articles/article.aspx?p=683070

Outra fonte de estudos legal, que já sugeri nos posts anteriores é o livro 31 Days Before Your CCNA Routing & Switching Exam, de Allan Johnson, o qual foi uma das referencias para este post. (Não recebo para divulga-lo rsrsr).

Depois dá um pulinho no nosso face…. curti a gente lá, estamos por todas as mídias sociais… ;)

https://www.youtube.com/user/estudeccnavideos
https://www.facebook.com/grupoestudeccna 
https://www.facebook.com/groups/EstudeCCNA/
https://twitter.com/estudeccna
Abraços,

EstudeCCNA
router

Roteador: o que é, suas portas e como acessa-lo

Olá, Estude CCNA’s

Hoje falaremos um pouco sobre o mais importante dispositivo de uma rede, o roteador.

Muitas das vezes não paramos para analisa-lo, mas como um computador o roteador possui sistema operacional, unidade de processamento central, memória RAM e ROM.

Mas ele pode ser definido basicamente como um equipamento dedicado em definir a melhor rota para o envio e recebimento de pacotes de dados na rede. Também tem a utilidade de interligar as redes (LANs, WANs, e WLANs), pois ele trabalha tanto com endereçamento TCP/IP quanto com endereçamento físico (MAC).

Os seguintes aspectos devem ser levados em consideração na hora da escolha do router:

  • Expansibilidade: oferece a capacidade de flexibilidade para adicionar novos módulos, de acordo com as necessidades do ambiente;
  • Mídia: quais tipos de interfaces que o roteador suporta de acordo com as várias conexões de rede;
  • Recursos do Sistema Operacional: determina a versão do IOS carregada no roteador. Diferentes versões de IOS suportam diferentes conjuntos de recursos, dentre eles QoS, VoIP, segurança, complexidade de roteamento, entre outros.

O roteador pode conter várias portas, e com isso é importante identifica-las e entender a função de cada uma. Segue as principais portas encontradas:

  • Console: porta de configuração serial para acesso de linha de comando ao gerenciamento e configuração do roteador. Pode utilizar conector RJ45 e USB mini-b;
  • Porta Aux: Esta porta auxiliar é usada para conectar um modem ao roteador, que pode então ser usado para modificar remotamente a configuração no roteador;
  • Ethernet / Fast Ethernet / Gigabit Ethernet: interfaces de rede padrão usadas para conectar diferentes segmentos de rede;
  • Serial: Conecta um modem ou outro dispositivo serial para permitir a utilização de uma interface de rede WAN no roteador;
  • Porta da placa de interface WAN (WIC): porque uma grande variedade de opções de conectividade WAN estão disponíveis (por exemplo, T1, ISDN, ADSL), você pode usar esta porta para adicionar interfaces diferentes a um roteador padrão;
  • Porta de cartão de interface WAN de hardware (HWIC): com a integração de serviços em roteadores, a interface WIC tornou-se muito limitativa. A interface HWIC foi criada para suportar uma maior variedade de opções de expansão de hardware, como switches e cartões de serviço. Esta porta é compatível com a maior parte do hardware WIC mais antigo;
Portas encontradas no roteador Cisco 1921.

Portas encontradas no roteador Cisco 1921.

As conexões de um roteador são divididos em duas categorias:

  • Portas de gerenciamento: são portas utilizadas para configurar, gerenciar, manter e solucionar problemas com o roteador. Entre elas estão a portas consoles e auxiliares;
  • Interface de banda: interfaces configuradas com endereço IP para transportar pacotes. As interfaces Ethernet são as conexões de LAN mais comuns, enquanto as conexões WAN comuns incluem interfaces em série e DSL. A interface de banda pode ser subdividida em:

               -Interfaces de LAN Ethernet: usadas para conectar roteadores, switches, computadores, dispositivos LAN;

                -Interfaces seriais WAN: usadas para conectar roteadores e redes externas com distancias geográfica maiores;

Há várias maneiras de acessar o ambiente de CLI, para configura-lo, os mais comuns estão:

  • Console: utiliza uma serial ou uma conexão USB de baixa velocidade, fornece conexão direta (local) e acesso de gerenciamento fora de banda.
  • Telnet ou SSH: métodos para acessar uma sessão de CLI remotamente através de uma interface de rede ativa;
  • Porta AUX: similar ao acesso Telnet e SSH, porém usando uma linha telefônica e um modem de discagem.

Para mais itens de estudo seguem links:

Site de uma das séries de livros Dummies, onde há disponíveis alguns artigos sobre o mundo da Cisco que podem ajudar na hora do estudo para certificação. Dentre eles está o artigo das portas padrão de um roteador:

http://www.dummies.com/programming/networking/cisco/standard-router-ports/

Itens sobre redes e equipamentos, entre eles o roteador:

http://www.ciscopress.com/articles/article.asp?p=2189637&seqNum=5

Foto utilizada no post retirada do site: http://nhprice.com/tag/cisco-1921k9

Outra fonte de estudos legal é  livro 31 Days Before Your CCNA Routing & Switching Exam, de Allan Johnson, o qual foi uma das referencias para este post.

Depois dá um pulinho no nosso face…. curti a gente lá, estamos por todas as mídias sociais… ;)

https://www.youtube.com/user/estudeccnavideos
https://www.facebook.com/grupoestudeccna 
https://www.facebook.com/groups/EstudeCCNA/
https://twitter.com/estudeccna
Abraços,

EstudeCCNA
lab_small

Considerações ao escolher o switch

Olá, Estude CCNA’s

Vamos detalhar mais sobre um dos equipamentos que nos acompanham na jornada da certificação ou no nosso dia a dia de trabalho, o switch.

Ainda que sejam equipamentos legados, você já se deparou com um HUB em alguma rede. O switch que é o “irmão” mais novo do HUB, são comumente usados para conectar dispositivos finais a uma única LAN, nas redes cabeadas.

Os HUBs eram instalados dentro de uma LAN pequena, onde o uso da largura de banda não era um problema ou o orçamento eram limitados. O hub pode ser definido brevemente como um equipamento de um único barramento, ou seja, não é baseado tecnologia sofisticada ou inteligente, também conhecido como repetidor.

Devido as limitações do HUB e com o avanço da tecnologia, os switches (ou também conhecidos como comutadores) foram ganhando espaço e mercado, devido ao seu poder de segmentar domínios de colisão e fornecer segurança aprimorada.

Na hora de escolher qual switch irá instalar em sua rede, você deve levar em consideração alguns fatores do equipamento, entre eles:

Tamanho: o tamanho é expressa em números de unidade de rack (U).

Custo: o custo de um switch dependerá do número e da velocidade das interfaces, dos recursos suportados e da capacidade de expansão.

Densidade de porta: os switches de rede devem suportar a quantidade adequada de dispositivos na rede.

Alimentação: Além das considerações PoE onde o equipamento é capaz de alimentar com energia dispositivos que forem conectados em suas portas, alguns switches baseados no chassi suportam fontes de alimentação redundantes.

Confiabilidade: o switch deve fornecer acesso contínuo à rede.

Velocidade da porta: a velocidade da conexão de rede é uma preocupação primordial para os usuários finais.

Buffers de quadro: a capacidade do switch para armazenar quadros é importante em uma rede onde pode haver portas congestionadas para servidores ou outras áreas da rede.

Escalabilidade: o número de usuários em uma rede geralmente cresce ao longo do tempo; portanto, a mudança deve proporcionar a oportunidade de crescimento. Pode ser dividida em comutadores com configuração fixa, empilhável ou modular.

Dependendo de onde o equipamento será implantado, também deve se levar em consideração em qual camada da rede hierárquica, design onde a rede é dividida em camadas discretas, facilitando escalabilidade e desempenho. São divididos em três camadas: acesso, distribuição e núcleo. Os comutadores na camada de acesso têm requisitos diferentes dos comutadores de distribuição ou núcleo.

 

Camada de acesso

Os switches de camada de acesso auxiliam na conexão de dispositivos finais na rede. Os recursos dos switches de camada de acesso incluem:

Port Security

VLANs

Fast Ethernet/ Gigabit Ethernet

Power over Ethernet (PoE)

Link aggregation

Quality of servisse (QoS)

 

Camada de distribuição

Os switches de camada de distribuição recebem os dados dos switches da camada de acesso e reencaminham para os switches de camada central. Os recursos dos switches de camada de acesso incluem:

Suporte a camada 3

Componentes redundantes

Alta taxa de encaminhamento

Gigabit Ethernet / 10 Gigabit Ethernet

Agregação de link

QoS

Politica de segurança / Lista de controle de acesso (ACL)

 

Camada central

Os switches da camada central compõem a espinha dorsal e são responsáveis por lidar com a maioria dos dados em uma LAN comutada. Os recursos dos switches de camada de acesso incluem:

Altissima taxa de encaminhamento

Suporte a camada 3

Gigabit Ethernet / 10 Gigabit Ethernet

Agregação de link

QoS

Componentes redundantes

 

Para mais itens de estudo seguem links:

Artigo do NO MUNDO DAS REDES, onde temos o modelo de rede hierárquico, seus benefícios e os princípios do design. http://nomundodasredes.blogspot.com.br/2011/10/modelo-de-rede-hierarquica.html

Itens sobre redes e equipamentos:

http://www.ciscopress.com/articles/article.asp?p=2189637&seqNum=5

Outra fonte de estudos legal é  livro 31 Days Before Your CCNA Routing & Switching Exam, de Allan Johnson, o qual foi referencia para este post.

 

Depois dá um pulinho no nosso face…. curti a gente lá, estamos por todas as mídias sociais… ;)

https://www.youtube.com/user/estudeccnavideos
https://www.facebook.com/grupoestudeccna
https://www.facebook.com/groups/EstudeCCNA/
https://twitter.com/estudeccna
Abraços,

EstudeCCNA

 

Cisco_CCNA

CCNA: OSPF Básico

Hello, Estude CCNA’s.

Para você que está em busca de resumos rápidos sobre OSPF aqui listamos algumas informações que você deve saber sobre o protocolo de roteamento dinâmico OSPF.

OSPF – O básico que você deve saber:

  • O protocolo OSPF é um protocolo de roteamento link-state;
  • O OSPF é um protocolo de roteamento classless (ou seja aceita VLSM), aceita também CIDR;
  • O OSPF suporta autenticação;
  • O OSPF tem uma distância administrativa padrão de 110;
  • Métrica do OSPF – A RFC 2328 não especifica quais valores devem ser utilizados para determinar o custo. O Cisco IOS utiliza as larguras de banda cumulativas das interfaces de saída do roteador para a rede de destino como o valor de custo.
  • OSPF usa endereços de  multicast: 224.0.0.5 ou 224.0.0.6 para encaminhar pacotes de inundação.  Se o pacote OSPF for encapsulado em um quadro ethernet, o endereço MAC de destino também será um endereço multicast: 01-00-5E-00-00-05 ou 01-00-5E-00-00-06;
  • O OSPF define cinco tipos de rede:

Ponto-a-ponto

Multiacesso com broadcast

Rede sem broadcast multiacesso (NBMA)

Ponto-a-multiponto

Links virtuais

  • O OSPF utiliza 5 tipos de pacotes diferentes para trocar informações entre si:

– Hello – Os pacotes Hello são utilizados para estabelecer e manter a adjacência com outros roteadores OSPF;

– DBD – O pacote de Descrição de Bancos de Dados (DBD) contém uma lista abreviada do banco de dados link-state do roteador que o está enviando, os roteadores que o recebem comparam com o banco de dados link-state local;

– LSR – Os roteadores que recebem podem solicitar mais informações sobre qualquer entrada no DBD enviando uma Requisição Link-State (LSR);

– LSU – Os pacotes de Atualização Link-State (LSU) são utilizados para responder às LSRs, bem como anunciar novas informações. Os LSUs contêm sete tipos diferentes de Anúncios Link-State (LSAs). Os LSUs e os LSAs são brevemente discutidos em um tópico posterior;

– LSAck – Quando um LSU é recebido, o roteador envia um Link-State Acknowledgement (LSAck) para confirmar o recebimento do LSU;

- Comandos de verificação OSPF

# show ip protocols

# show ip ospf neighbor

# show ip ospf

# show ip ospf interface

# show ip  route

#show ip route ospf

Caso você tenha outro material interessante e queira compartilhar conosco deixe seu comentário aqui.

E ai já foi dar um pulinho no nosso face…. curti a gente lá, estamos por todas as mídias sociais… ;)
https://www.youtube.com/user/estudeccnavideos
https://www.facebook.com/grupoestudeccna
https://www.facebook.com/groups/EstudeCCNA/
https://twitter.com/estudeccna

Abraços,
EstudeCCNA

 

 

Cisco_CCNA

Cisco – Qual carreira seguir?

Olá, Estude CCNA’s.

Quando se entra no mundo das certificações de TI logo conhecemos a CISCO, uma empresa que fornece dispositivos para que a rede funcione dentro das organizações.

Também conhecemos a certificação mais famosa CCNA R&S porém fique sabendo que existem outras provas de certificação da CISCO que podem lhe oferecer outras possibilidades.

E para lhe auxiliar nessa pesquisa segue o link de favoritos que temos sobre as certificações da CISCO:

https://learningnetwork.cisco.com/community/certifications

Depois dá um pulinho no nosso face…. curti a gente lá, estamos por todas as mídias sociais… ;)
https://www.youtube.com/user/estudeccnavideos
https://www.facebook.com/grupoestudeccna
https://www.facebook.com/groups/EstudeCCNA/
https://twitter.com/estudeccna
Abraços,

Fabiana Claro – EstudeCCNA
Índice

Grupo de discussão e Twitter

Olá, Estude CCNA’s.

O blog Estude CCNA vem crescendo a cada dia, ficamos felizes em ver que nosso trabalho está agradando muitas pessoas, mas o que a maioria talvez não saiba é que a ideia surgiu  de um grupo de discussão  no Google Groups e que esse grupo ainda está ativo.

Com intenção de movimentar as discussões e termos mais uma ferramenta de estudo (a discussão de dúvidas, ajuda entre os membros, etc) convido a todos a fazerem parte do grupo.

Acesse: http://groups.google.com/group/estudeccna

Outro recurso do blog é o nosso Twitter (@estudeccna) ele passará a ser um complemento do blog, apresentando notícias não somente do CCNA mas de TI em geral, conteúdos que provavelmente não entrariam no blog estão lá. Então siga-nos!

É isso galera, espero que façam bom proveito de todo conteúdo já postado e com certeza mais coisas virão.

Abraços é bons estudos!
ESTUDE CCNA

video1-150x150

CCNA: Vídeo divertido sobre o protocolo OSPF

Hello, Estude CCNA’s. 

Você está estudando para a certificação da CISCO CCNA ou qualquer outra que precise de informações sobre o protocolo OSPF, já leu o máximo de informações possíveis e quer aquele momento de descontração que tal dar uma olhadinha nesse vídeo.

O vídeo traz informações sobre o OSPF de forma divertida.

 

Depois dá um pulinho no nosso face…. curti a gente lá, estamos por todas as mídias sociais… ;)

https://www.youtube.com/user/estudeccnavideos
https://www.facebook.com/grupoestudeccna
https://www.facebook.com/groups/EstudeCCNA/
https://twitter.com/estudeccna
Abraços,

EstudeCCNA
31

31 dias para o exame CCNA

Hello, Estude CCNA’s.

Você está na reta final dos estudos para prestar a certificação CCNA R&S, no entanto ainda está em busca de material de leitura para fazer aquela ultima revisão antes da prova.
Nós aqui do blog temos uma boa dica de material que são os livros :

E caso você pense que fomos patrocinados para falar dos livros acima, a resposta é não. Os livros são de qualidade e não ganhamos nem um centavo para indica-los, fazemos de coração.
Caso você tenha outro material interessante e queira compartilhar conosco deixe seu comentário aqui.

E ai já foi dar um pulinho no nosso face…. curti a gente lá, estamos por todas as mídias sociais… ;)
https://www.youtube.com/user/estudeccnavideos
https://www.facebook.com/grupoestudeccna
https://www.facebook.com/groups/EstudeCCNA/
https://twitter.com/estudeccna

Abraços,
Fabiana Claro – EstudeCCNA

 

Ensinar

Dúvidas sobre o que é NETACAD, CCNA, ICND1, ICND2

Hello, Estude CCNA’s. 

As vezes surge uma dúvida sobre algumas letrinhas que aparecem em diversos posts, internet e até vídeos no youtube mas que você fica sem coragem de perguntar.

Aqui vamos esclarecer todas elas pra você nunca mais “boiar” sobre o assunto.

Vamos a primeira questão:

  • O que é NETACAD?

Netacad nada mais é que um projeto acadêmico da CISCO para formação de estudantes e profissionais na área de tecnologia. Os cursos do ambiente NETACAD podem ser oferecidos através de uma faculdade, parceiro cisco, fundações ou abertos ao publico via internet dentro do site www.netacad.com. Caso você tenha interesse verifique a cartela de cursos ou as instituições parceiras que oferecem o curso desejado.

  • O que é CCNA?

O que significa cada letrinha do CCNA é Cisco Certified Network Associate, ou seja é uma certificação de nível Associate (Associação ou entrada). Para cada carreira de tecnologia a  Cisco oferece uma certificação CCNA diferente. Por exemplo, você quer trabalhar com roteadores e switches, existe a certificação  CCNA Routing and Switching.

  • O que é ICND1 e ICND2?

A sopa de letrinhas acima são abreviações para The Interconnecting Cisco Networking Devices Part 1  e Parte 2, ou seja, são certificações divididas em 2 partes que vai do básico (parte1) ao avançado (parte 2) de redes. Juntas elas  lhe conferem o título de CCNA R&S.

Quer saber mais sobre a prova de certificação, fizemos um post com tudo bem explicadinho corre lá:  http://estudeccna.com.br/noticias/1927

E aproveitando dá um pulo no face pra curtir esse post, estamos também no Youtube e quem sabe no Instagram.